domingo, outubro 29, 2006

"Não tenho tempo..."

"Muitos que alcançam o sucesso social, intelectual e financeiro não alcançam o sucesso em ter qualidade de vida. Eles têm tempo para todos, mas não para o que lhes dá prazer e para as pessoas que amam. Perdem sua singeleza à medida que se atolam nas atividades. Mendigam o pão da alegria". Essa realidade, descrita por Cury, no livro 12 Semanas para Mudar uma Vida, p. 65, retrata muito bem a sociedade materialista em que vivemos.

Como típica paulistana, essa também sempre foi minha tendência. Vivia diariamente num ritmo frenético, fazendo cursos e mais cursos, trabalhando, enchendo-me de atividades, até que senti na pele (ou mais especificamente no estômago) os resultados de minha intemperança. Com uma esofagite diagnosticada, como conseqüência do estresse, de repente me vi obrigada a mudar urgentemente meu estilo de vida - ou eu dava um jeito nele ou ele dava um jeito em mim. Preferi optar pela primeira opção antes que fosse tarde demais. É claro que não foi fácil abrir mão de certas coisas, como meu curso de pós-graduação em tradução na USP e outras atividades que me pareciam essenciais naquele momento. Mas, sem dúvida nenhuma, foi a melhor escolha.

Hoje, apesar de estar longe da loucura de São Paulo, ainda sou muitas vezes tentada a retomar a rotina agitada de antes. Como é fácil não ter tempo para nada – para o descanso, para os amigos, para a família e, principalmente, para Deus... Quando me dou conta, minha vida está uma bagunça e, mais uma vez, sou obrigada a parar, respirar fundo, refletir e reorganizar minhas prioridades. Você já viu essa história antes?

É nessas horas que lembro de Jesus – uma celebridade, que vivia cercada de multidões, mas sempre tinha tempo para o que havia de mais importante na vida. Mesmo após se tornar “um homem púbico, uma estrela social”, o Mestre dos Mestres conseguiu preservar a simplicidade e a sensibilidade. Nada lhe passava desapercebido – os lírios do campo, as criancinhas, os pássaros, enfim, tudo que havia de mais belo na natureza física e na natureza humana era alvo de Sua contemplação. Contemplar o belo – essa era a sua especialidade. E o mais incrível: “Pelas dificuldades da vida e pelos estímulos estressantes que atravessou, era de se esperar que desenvolvesse uma personalidade ansiosa, irritada, intolerante. Mas quando abriu a boca ao mundo, nunca se viu alguém tão dócil e sereno” (Ibidem, p. 63).

Não seria maravilhoso ser como Jesus? Conseguir contemplar a beleza das coisas mais simples, ter tempo para dar amor e atenção para as pessoas à sua volta, ser dono de si mesmo em grandes focos de tensão, sentir e transmitir paz apesar das situações estressantes do dia-a-dia? Você gostaria de ter essa qualidade de vida? Então preste atenção no segredo de Jesus:

“Sua felicidade encontrava-se nas horas em que estava a sós com Deus e a Natureza. Sempre que Lhe era concedido esse privilégio, afastava-Se do cenário de Seus labores, e ia para o campo, a meditar nos verdes vales, a entreter comunhão com Deus na encosta da montanha ou entre as árvores da floresta. O alvorecer freqüentemente O encontrava em qualquer lugar retirado, meditando, examinando as Escrituras, ou em oração” (Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, p. 62). (Veja também Mateus 14:23).

Parece mágica, mas, quando temos tempo para Deus, tudo muda. Nosso tempo se organiza e até se multiplica. Passamos a ter mais tempo para amar, observar, refletir, descansar. O dia é mais produtivo. Sentimo-nos mais alegres, tranqüilos e capazes de lidar com os problemas. É fantástico! Só mesmo experimentando para entender...

E, por falar nisso, você já fez sua “hora tranqüila” hoje?

Marily Sales dos Reis

5 comentários:

Claudio Almeida disse...

Realmente as tarefas tendem a nos tirar tempo. As vagas no mercado de trabalho nos "forçam" a sempre buscar diferencial através de cursos e mais cursos. E nos perdemos de nós mesmos e de quem amamos em busca de "nossos" objetivos.

Precisamos parar e ter a traquilidade de confiar em Jesus e estar com Ele sempre. Passar tempo com Ele.

Sim, já fiz minha hora tranqüila. Apenas gostaria de um contato melhor com a natureza.

Saudações,

Claudio Almeida
Vila dos Cabanos - Pará
cwpa2@yahoo.com.br

Vanessa disse...

Mary,

Há muito tempo você não tem enviado seus e-mails com mensagens dos seus momentos a sós com Deus. Eu amo ler estas mensagens. O blog certamente suprirá esta falta.

Realmente a maioria das pessoas não planeja a própria vida e, portanto vivem perdendo tempo.

Eu tenho trabalhado muito esta questão da qualidade de vida e aproveitamento do tempo. Após reorganizar as minhas prioridades e iniciar uma mudança de hábitos tenho gozado de uma qualidade de vida muito melhor.

Tenho dedicado a primeira hora do meu dia a Deus, participado do programa das '40 madrugadas com Deus' e tem feito toda a diferença na minha vida.

Parabéns pelo blog, amiga! Que ele seja um incentivo para que as pessoas busquem mais a Deus.

Beijos,

Van

Adriana Teixeira disse...

Muito interessante o que você escreveu, Marily. Eu tenho "corrido" em busca dessa hora tranqüila faz algum tempo. Minha decisão em fazer mil mudanças em minha vida de uma hora para a outra foi muito impulsionada por esse anseio de ter mais paz, tranqüilidade, qualidade de vida física e principalmente espiritual. Estou engatinhando ainda, pois às vezes me pego atolada de coisas a fazer e deixo aquelas que são mais importantes de lado. Que Deus a abençoe ricamente! Esse blog vai ser inspirador!
Adriana
CPB

ivacy f. oliveira disse...

Mary,

Obrigado pelo convite e o lembrete. A gente corre, corre e acaba deixando de lado o que é essencial: nosso relacionamento com Deus e as pessoas.
Você tem muita coisa boa para partilhar. Que Deus abençoe sua iniciativa, assim como todos os seus sonhos.

Ivacy

Málton disse...

Oi Marily, li também o texto que vc me passou "Slow down", realmente nós acabamos nos estressando por causa do tempo, da correria e principalmente a pressão porque temos que terminar tudo para ontem... realmente "Devagar se vai ao longe"

Málton