sexta-feira, dezembro 19, 2008

Os planos de Deus são melhores

O ano era 1998. Eu tinha 24 anos, era técnico em enfermagem e tinha um bom emprego na saúde pública municipal havia dois anos e meio. Nesse pouco tempo, em um universo de concorrência com pessoas de 77 unidades básicas de saúde, fui convidado a trabalhar na Secretaria Municipal de Saúde, permanecendo lá por alguns meses. Confesso que, ao ter essa oportunidade, imaginei ser a “chance da minha vida”, mas você vai perceber que Deus tinha planos muito melhores para mim. Quando nos colocamos em Seus braços para que nos carregue, Deus nos leva a lugares aos quais nunca chegaríamos caminhando sozinhos. E assim Ele me carregou em diversas situações.

Uma de minhas irmãs estava para completar 14 anos. Viajei para comemorar seu aniversário, ver meus pais e conhecer a cidade em que estavam morando. Durante os dias em que estivemos juntos, eles comentaram sobre as boas condições que a cidade oferecia, tentando despertar em mim o desejo de morar próximo a eles. Mesmo amando-os, eles não conseguiram o que pretendiam, pois não senti o mínimo desejo de morar ali, e dias depois voltei às atividades no Estado onde morava.

O que eu não sabia é que, a despeito de haver ignorado aquela cidade, Deus estava trabalhando nos bastidores e, no ano seguinte, colocou no meu coração um desejo e uma decisão totalmente contrária aos meus planos iniciais.

Acordei numa manhã de maio impressionado e confuso por estar sentindo o desejo de ir para aquela cidadezinha. Esse desejo se intensificou tanto que, em uma semana, decidi abandonar todos os meus planos e com o apoio de minha namorada – hoje esposa – pedi exoneração do cargo público e parti para a cidade dos meus pais. Uma semana antes, céu azul; agora estava num caminho no qual só via raios e trovões. O que o Senhor estava querendo comigo? Não tinha a menor idéia, até que duas semanas depois estava com meus pais e uma das irmãs na cozinha, numa manhã de domingo, quando tudo aconteceu.

Meu pai estava preparado para sair a fim de dar estudos bíblicos, e nós, conversando em volta da mesa. De repente, ele começou a cair. Corri e o segurei. Ele estava tendo uma parada cardíaca, com o rosto torcido para o lado como quem sofre uma convulsão. Estava com o corpo totalmente enrijecido e, logo depois, parecia um boneco de pano.

Arrastei-o até o tapete da sala e, ao verificar seus batimentos cardíacos, descobri que realmente o coração havia parado, assim como a respiração. Não acreditava que Deus tinha provocado tantas mudanças em minha vida para me fazer vê-lo morrer em meus braços. Rapidamente, com a frieza que hoje reconheço ter sido proporcionada por Deus, “esqueci” que aquele homem era meu pai e apliquei-lhe as técnicas de reanimação por aproximadamente três minutos, até que os batimentos cardíacos e a respiração voltaram. Os vizinhos nos levaram ao pronto-socorro local e, após alguns exames, foi constatado que a falta da reanimação teria sido fatal.

A dor no tórax de meu pai foi intensa durante meses, em razão da força na reanimação. Mas hoje ele está vivo e, como sempre, dedicando a vida a levar o amor de Deus a muitas pessoas. Quanto a mim, hoje, sim, sou feliz e agradecido a Deus por bênçãos incontáveis: estar próximo à minha família e casado com a pessoa que me ama a ponto de superar a distância de 900 km de sua família. E mais: Deus é tão maravilhoso que a “chance da minha vida”, que imaginei ter deixado para trás, agora, sim, Ele me deu – participar do crescimento de Sua obra trabalhando em uma de Suas instituições.

É verdade que Deus nos dá o livre-arbítrio, porém, quando escolhemos orar pedindo proteção, orientação, que Ele dirija nossos sonhos e projetos, assinamos uma “procuração” para que o Senhor dirija nossa vida. Isso inclui decisões que não compreendemos inicialmente e talvez nem apreciemos. Mas, se as seguirmos, teremos um futuro abençoado.

Humanamente falando, foi difícil deixar minhas vontades de lado, mas Deus, em Sua infinita sabedoria, me preparou, desde criança, com o desejo de ser enfermeiro e me conduziu para perto de minha família. No momento certo, Ele me lembrou que, se peço que me guie, preciso descansar em Seus braços. Portanto, quando você passar por momentos que não consegue compreender, lembre-se: Deus trabalha nos bastidores e, mais cedo ou mais tarde, apresentará a você o resultado em forma de bênçãos. Pense nisso!

Vagner Zil, operador de televendas da Casa Publicadora Brasileira e mantenedor do blog www.orepormim.blogspot.com.

2 comentários:

Rosely Sales disse...

Esse artigo foi de encontro a minha necessidade desses dias, nessse começo de ano que estou pretendendo realizar muitos planos, mas nao imagino de que maneira vou conseguir.. mas Deus, ja tem enviado algumas pessoas especiais para me orientar, ajudar, animar e estou procurando ter mais comunhao com ele.. so peço que orem por mim.
Que Deus continue abençoando este blog..
Abs

Fortes disse...

Achei um belo testemunho, de como Deus dirigiu a vida do jovem que contou sua história. A Bíblia diz que o homem faz os seus planos, mas é Deus quem dirige seus passos.
Esse belo testemunho ajudou-me a fortalecer a fé nesse Deus, que tem um plano para a vida de cada um que submete-se a sua duireção.
Parabéns pelo blog, tem bonitas mensagens!