quinta-feira, junho 21, 2007

Negar o eu?

[Comentário da Lição da Escola Sabatina de Jovens de 20/06/07, publicado no site Escola no Ar]

O que é submeter o eu ou negar o eu? Provavelmente você já ouviu muito essas expressões e sabe da importância disso para a vida espiritual. Mas o que significa na prática? Essa foi a pergunta que uma pessoa angustiada me fez certa vez. Sendo uma pessoa muito sincera e autêntica, ela não conseguia se imaginar anulando-se para poder cumprir essa orientação bíblica. Será que negar o eu significa isso – anular-se?

Vamos raciocinar juntos. Você pode ser feliz numa amizade, num namoro ou mesmo num casamento em que você se anula, em que sua opinião, sua identidade, seus sentimentos não são valorizados? Claro que não. Então como um Deus de amor poderia lhe pedir isso? Não, não é assim que Deus age. Quando Jesus disse "se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me" (Lc. 9:23), ele estava querendo dizer que precisamos estar dispostos a abrir mão dos nossos pecados, daquilo que nos afasta dEle, e não da nossa individualidade. Ele sabe que essa é a única forma de sermos felizes.

Infelizmente, "muitos se perderão enquanto esperam e desejam ser cristãos. Não chegam ao ponto de entregar a vontade a Deus" (Caminho a Cristo, p. 48). São pessoas que preferem se deixar levar pelos próprios sentimentos. É mais gostoso comer o que o paladar pede, ver o que os olhos desejam, fazer o que o corpo quer. Mas "o coração é mais enganoso que qualquer outra coisa" (Jr. 17:9). Por isso, não podemos confiar em nossos sentimentos. Precisamos aprender a depender de Deus.

Talvez isso tudo pareça muito difícil no começo, mas não desista! Se a sua motivação for o amor a Deus e a confiança nEle, pode ter certeza de que, em breve, você estará naturalmente rejeitando coisas sem as quais você nem conseguia se imaginar vivendo. "Quando aprendemos a sempre escolher Cristo como o primeiro, o último e o melhor em tudo, logo nossas escolhas viram hábitos – e são os hábitos que formam nosso caráter" (Jim Hohnberger, Fuga para Deus, p. 69).

Pense: "Nosso Pai celeste não impede a qualquer de Suas criaturas que siga o caminho dos prazeres. Deus deseja tão-somente nos orientar a não ir em busca dos prazeres que poderiam trazer sofrimentos e desilusões para nós e nos fechariam as portas da felicidade e do Céu" (Caminho a Cristo, p. 46).

Dica: Os dois livros que mais me ajudaram a entender o que significa "negar o eu" foram Fuga para Deus e Caminho a Cristo. São livros bem práticos e objetivos, que apresentam um cristianismo vibrante e genuíno que poucos conhecem na prática. O Fuga para Deus é fascinante também porque relata experiências reais do próprio autor (clique aqui para ler uma de suas experiências). Vale a pena ler e reler!

Marily Sales dos Reis

Um comentário:

Rosely disse...

marily, acho que entendi um pouco melhor isso agora..
em qual parte do caminho a Cristo Ellen G. White fala sobre isso..?